Entrevista: Marta Júnia Cruz – compromisso com a educação e empoderamento pela tecnologia.

  • Post category:Edtech / Ensinc
  • Reading time:9 mins read
You are currently viewing Entrevista: Marta Júnia Cruz – compromisso com a educação e empoderamento pela tecnologia.

O compromisso com a educação requer uma série de cuidados e ações práticas. Para este artigo, entrevistamos Marta Júnia Cruz, gestora e cofundadora da Ensinc, para falar sobre alguns dos desafios enfrentados pelas instituições na gestão educacional e o empoderamento que propõe a estas.

Por que a Ensinc existe?

A Ensinc existe desde 2014 e posiciona-se como uma edtech, ou seja, uma solução educacional que utiliza a tecnologia como meio. Esse posicionamento é muito importante para “fazer a diferença”, conforme diz Marta. 

Quando fala sobre fazer a diferença, Marta está falando com gestores de instituições de ensino superior. Ela percebe os inúmeros desafios que essas pessoas enfrentam para proporcionar educação de qualidade e busca auxiliá-as:

“Temos neste momento o fator pandemia”, ela relata, referindo-se à Covid-19. As medidas de isolamento social tornaram necessária a adaptação das universidades ao modelo online. Isso pegou muitos desprevenidos: como adaptar as aulas presenciais para os ambientes virtuais?

É importante diferenciar as medidas provisórias frente a este desafio e o modelo Ensino à Distância, que opera de forma diferente. Enquanto a modalidade EAD foi feita para ser assim, contando com tecnologias específicas para tal, as aulas presenciais precisaram de novos métodos para “simular” o ensino em sala de aula.

Leia mais: série metodologias ativas: ensino híbrido.

Marta salienta que, para que tais aulas sejam bem sucedidas, a instituição precisa adotar metodologias modernas e capacitar o corpo docente. No entanto, é possível perceber que, para ter tal percepção, é necessária uma gestão atenta e eficiente.

E é aí que encontramos o segundo maior desafio: “Outro desafio é a busca pela profissionalização da gestão, que foi um incentivo para a criação da Ensinc”, diz a co-fundadora da empresa. “Nossa história teve início em uma IES com gestão bem tradicional, que foi se transformando até chegar a um grupo educacional. Foi possível perceber as mudanças significativas na gestão que balizaram esse crescimento.”

Cada um desses problemas possui solução

Quando fala sobre a profissionalização da gestão, Marta sabe muito bem quais são as soluções práticas para o problema. Quando perguntada, ela nos fala sobre “aliar a tecnologia para a gestão, trazendo suporte, ferramentas e apoio”.

“Após observar tudo que há disponível no mercado, buscamos demonstrar que é possível uma solução de gestão eficiente e integrada sem haver um absurdo de customização”, explica Marta.

Ela ressalta que é necessária harmonia entre as pessoas e setores de cada instituição, o que é possível com a plataforma de gestão integrada que a Ensinc oferece. Essa é a prova de que a tecnologia é capaz de unir esforços por mais eficiência e produtividade.

Em casa de ferreiro, o espeto é de pau?

Não na Ensinc. Marta Cruz faz questão de mostrar que utiliza o ferro que ela própria produz:

“Com certeza manter uma comunicação sadia e produtiva é um desafio. Então aqui tudo é baseado em muito diálogo, sabe? Abrimos as portas para  ouvir a todos. Somos francos e prezamos uma conversa sincera. Já aconteceu de recebermos novos colaboradores que vinham de um local oposto de tudo isso. É normal ficar receosos no início, não é? Mas eles vão se habituando.”

“O nosso processo de Onboarding, que serve para embarcar os novos colaboradores ao time, contribui muito com isso. Foi algo que com certeza ajudou nosso processo de comunicação a evoluir. Também estamos implantando aqui o processo de 1:1, onde cada gestor faz um bate-papo bem franco e aberto com cada um do time e é um momento para as pessoas trazerem suas dúvidas, suas inquietações, seja do trabalho ou do pessoal. Já fizemos algumas rodadas e eu posso dizer que é bastante enriquecedor, tanto pro time quanto pro processo como um todo. Muito bacana ver como as pessoas ficam mais próximas e isso ajuda o trabalho do dia a dia a fluir melhor.”

Qual é a razão de todo esse esforço? “Para fazer o empoderamento acontecer”, explica Marta.

Mas de que tipo de empoderamento estamos falando?

O empoderamento para a educação 

Quando se fala em empoderamento, talvez você pense logo no empoderamento feminino, muito em pauta nos dias de hoje. No entanto, para Paulo Freire, grande referência teórica da educação que criou o termo, empoderamento vai muito além: é a conquista de liberdade por aqueles que estavam dependentes.

“Eu acredito que a Ensinc é uma ferramenta de empoderamento para as instituições de ensino”, diz Marta. Mas de que forma? “Ajudamos a promover o desenvolvimento dos processos, da gestão, tornando a empresa mais produtiva e eficiente”, explica.

Segundo Marta, o empoderamento “é uma arma poderosa. Uma vez conquistada, será evoluída continuamente, é uma força gerada entre os setores, que será transmitida, reforçada entre eles e deixa a empresa mais confiante para os desafios que são constantes e diários.”

E para ela, pessoalmente, o que é empoderar-se?

“Empoderamento para mim, é liberdade, força que te move e faz acreditar que é capaz. Se transmitido e aplicado para todos da equipe, vai gerar confiança, impactando nos processos da IES que serão mais assertivos.”

Você já conquistou esse empoderamento? Nosso objetivo é fazer com que conquiste. A empoderamento não elimina os desafios, mas te dá a força necessária para lidar com eles. É o que ocorreu com a co-fundadora da Ensinc:

Qual é o maior desafio que Marta enfrentou à frente da Ensinc?

Quando perguntada sobre os percalços pelo qual passou na área da educação, Marta diz:

“Considero um grande desafio a fase de reestruturação do nosso comercial. Esse processo que iniciou com a captação de clientes por indicação de outros clientes, o que nos deixava muito felizes, por ser uma das melhores formas de captação. A indicação demonstra que nossos clientes confiam em nosso trabalho e que estamos conseguindo entregar o diferencial que buscamos.”

No entanto, as indicações não bastavam: a Ensinc queria levar a transformação educacional para mais pessoas. Como Marta direcionou esse processo?

“Começamos a implantação do processo de venda outbound, que é a prospecção baseada na busca ativa de novos clientes. Em seguida, realizamos o rebranding da nossa marca, envolvendo identidade visual, posicionamento, materiais educativos e campanhas de marketing. Isso tudo para melhor nos apresentar ao mercado: somos uma empresa de tecnologia para educação aqui do Centro-Oeste, o que é motivo de muito orgulho.”

Leia mais: como fazer a otimização do trabalho do professor pode ser eficiente para o sua instituição de ensino?

Isso nos revela algo crucial: ao contrário do que muitos dizem, não basta “ter conteúdo”. Sua instituição pode trabalhar com os melhores professores, mas há ferramentas acessíveis a eles? O conteúdo é apresentado de forma atraente aos alunos? É com base nesses questionamentos que a Ensinc pavimenta sua estrada.

“Tem sido um processo desafiador, mas nos motiva a buscar sempre o melhor”, diz Marta. “É muito bom conseguir ver os frutos desse trabalho com novos clientes chegando e aprovando nosso trabalho.”

Segundo ela, é isto que mantém a Ensinc crescendo e evoluindo.

O conteúdo foi interessante pra você? Compartilhe e deixe um comentário pra gente. Até a próxima!

Veja também nossos posts recentes:

Deixe um comentário